Loading

Equisson J. B. Silveira

equissonjunio@gmail.com

Eco-cientização


Árvores e árvores ao chão

Ternos e gravatas

Lucram com tamanha destruição,

Por quanto tempo, eis a questão

Por quanto tempo será

Que conseguem segurar a respiração?


Quando a última árvore

For cortada,

Quem cairá

Seremos nós.


Enquanto uma das potências se desenvolve

Com a exploração total de recursos

A natureza sofre,

Pela emissão de gases, o clima global muda

Podem chamar de desastres naturais

Mas, sabemos da nossa culpa.


Quando o planeta azul

cinza estiver,

terão retornado a pó

Todos nós.


Oceanos, rios e lagos

Ambos existem a um mesmo princípio

Proteger a vida marinha,

E possibilitar vida aos seres vivos.

Como retribuição

São continuamente poluídos.


Quando a última fonte de água limpa

for poluída,

Quem se contaminará

Seremos nós.


Azul, ararinhas, ararinhas

De tão belas, admiradas

caçadas, capturadas

Todas elas, agora extintas.

Peixe-boi, onça-pintada

Ainda não extintos, porém sob ameaça.


Quando o último animal 

For morto,

Extintos serão

Todos nós.


Pouco, apenas alguns anos

Para que nossas atitudes destrutivas

Não possam ser revertidas.

Plante esperança, plante sementes

Proporcione às próximas gerações

Um futuro diferente.


Quando o ser humano

for um animal consciente,

As melhorias ambientais

Serão evidentes.